• Procuradorias
  • PRT Aracaju
  • GALPÃO DE TRIAGEM DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS DA REGIÃO DO AGRESTE COMEÇA A FUNCIONAR EM FEVEREIRO

GALPÃO DE TRIAGEM DE RESÍDUOS RECICLÁVEIS DA REGIÃO DO AGRESTE COMEÇA A FUNCIONAR EM FEVEREIRO

O Ministério Público do Trabalho em Sergipe (MPT-SE) inspecionou o local onde funcionará o centro de triagem de materiais recicláveis da região do Agreste sergipano, localizado no município de Malhador. Ao todo serão construídos quadro galpões que serão entregues aos consórcios públicos intermunicipais encarregados da execução da Política Nacional de Resíduos Sólidos em território sergipano.

Os lixões abertos prejudicam o meio ambiente e a saúde dos trabalhadores. Entretanto, o encerramento dos lixões pode se tornar um problema se os catadores não forem incluídos socialmente na cadeia produtiva dos resíduos sólidos. Por este motivo, o Guia de Atuação Ministerial do Conselho Nacional do Ministério Público aponta que os resíduos devem ser vistos como um bem capaz de gerar trabalho, renda e de promover a cidadania.

Segundo o procurador do Trabalho Raymundo Ribeiro, o objetivo do MPT, ao firmar conciliações com a empresa Torre para a construção dos galpões, é promover bem-estar e inclusão social dos catadores de materiais recicláveis, além de proteção ao meio ambiente.

A presidente da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis e Reutilizáveis de Malhador, Maria Juliana dos Santos, acredita que com o início das atividades do galpão a realidade dos catadores e catadoras do município vai mudar para melhor. “Hoje trabalhamos cerca de oito horas por dia, no sol, e em local completamente insalubre. De início, o centro de triagem vai mudar a parte financeira porque vai agregar valores nos materiais e na saúde também”.

De acordo com o superintendente do Consórcio do Agreste, Evanilson Santana Santos, com o centro de triagem como o que será inaugurado em Malhador no dia 11 de fevereiro é possível agregar valor ao material reciclável. “A gente vai poder realizar a coleta seletiva de resíduos domésticos no município de Malhador, ou seja, papel, papelão, lata de alumínio e garrafa pet. Chegando aqui esse material é triado, separado, prensado e pesado para daqui seguir para a indústria. Com o processo de prensagem a gente consegue diminuir o volume e assim facilitar a logística de envio desse material para a indústria, elevando o valor pago por esse material”.

As obras de construção da estrutura física já foram concluídas. O local possui banheiros, escritório, galpão, copa e estacionamento. O próximo passo é equipar com prensa, balança, mesa de triagem e carrinho para transporte do material reciclado. 

Imprimir